Prorrogada por mais 60 dias a proibição de queima controlada na planície pantaneira

Categoria: QUEIMADA CONTROLADA | Publicado: sexta-feira, novembro 5, 2021 as 08:19 | Voltar

Campo Grande (MS) – O Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) publicou no Diário Oficial do dia 28 de outubro a Portaria número 1017 que estende até o fim do ano a proibição de queima controlada e sapecagem vinculada a projetos de supressão devidamente autorizados nas propriedades localizadas na Área de Uso Restrito do Pantanal (AURP). A Portaria 1017 altera o Artigo 1º da Portaria 926, de 12 de julho passado, que estabelecia o prazo de 120 de proibição da queima controlada no Pantanal, estendendo esse prazo para 180 dias.

A suspensão não se aplica às práticas de prevenção e combate a incêndios realizadas ou supervisionadas pelas instituições públicas responsáveis pela prevenção e pelo combate aos incêndios florestais, no caso as equipes do Corpo de Bombeiros ou brigadistas que atuam na região.  A mesma Portaria também suspende até o fim do ano a análise e tramitação de processos, bem como a emissão de novas licenças para queima controlada na Área de Uso Restrito do Pantanal.

A Portaria anterior proibia a queima em toda a região do Pantanal, tanto na parte alta quanto na parte baixa, como também na Bacia do Rio Paraná. “Nessas outras áreas, os índices de chuva, umidade, temperatura, todos eles já apresentam condições para execução da queima controlada. Em virtude, ainda, da escassez de chuva na Bacia do Pantanal, que está com um volume de chuva muito baixo mesmo para o que era esperado para o período, as queimas ainda ficam proibidas nessa região da Área de Uso Restrito”, explicou o diretor presidente do Imasul, André Borges.

Conforme ele justifica na Portaria, a decisão de liberar a queima nas outras áreas e prorrogar a proibição na Área Restrita do Pantanal tem como base as previsões meteorológicas e prognósticos feitos pelo Instituto Nacional de Meteorologia, bem como as ponderações constantes no Informativo número 003 do CICOE/PEMIF/2021, que faz o monitoramento de incêndios florestais no Estado.

O assessor bombeiro militar da Semagro, Coronel Valdemir Moreira, informa que na região com bioma Pantanal de Mato Grosso do Sul foram registrados 5.633 focos de calor nesse ano, enquanto que no mesmo período e região do ano passado foram 8.569 focos. Em todo o Estado o número de focos de calor chegou a 8.970, de janeiro a outubro, contra 11.586 no ano passado.

Publicado por: João Prestes

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.