Implantação da Rota Bioceânica é projeto estratégico nacional, afirma secretário

Categoria: LOGÍSTICA, ROTA BIOCEÂNICA | Publicado: segunda-feira, agosto 24, 2020 as 10:08 | Voltar

Campo Grande (MS) – Na Live de lançamento do projeto UEMS na Rota Bioceânica, promovida pela UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) no fim da tarde de sexta-feira (21), o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) destacou que o projeto referente à Rota Bioceânica adquiriu proporções continentais .

“Estamos falando de um projeto em nível de país. Passou a ser estratégico tratar a Rota Bioceânica para além do Estado de Mato Grosso do Sul. A Semagro e a UEMS têm desenvolvido muitos trabalhos importantes sobre a Rota. Tenho certeza que a UEMS se consolidará como uma universidade de integração latinoamericana, uma universidade bilíngue e que contribuirá com o desenvolvimento de todo o ConeSul", afirmou o secretário Jaime Verruck.

O titular da Semagro lembrou aos participantes que, de acordo com o cronograma da Itaipu Binacional, todo o processo de licitação da ponte sobre o Rio Paraguai deve ser concluído entre os meses de janeiro e fevereiro de 2021 e o lançamento das obras deve ser feito no mês de março.

“Outro ponto importante, já em andamento, é o acesso à ponte. O EVTEA (Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) já foi feito pelo Dnit e é importante lembrar que ele começa em Bataguassu, passa por Nova Alvorada, Rio Brilhante Maracaju, Guia Lopes, Jardim chega até Porto Murtinho. Nos próximos dias, o Dnit assina a contratação do projeto de acesso à ponte, que já inclui o projeto do centro de controle alfandegário, cuja proposta é ser de cabeceira única e no Brasil”, informou.

A live contou com a participação de autoridades governamentais, representantes do setor produtivo e pesquisadores. Entre as autoridades participantes do evento online: o senador Nelson Trad Filho, ministro João Carlos Parkinson, o presidente do Setlog, Cláudio Cavol, auditor fiscal da Receita Federal, Clóvis Ribeiro Cintra Neto e o presidente da Assomasul Pedro Caravina.

Também participaram os prefeitos Marcos Marcello Trad (Campo Grande), Dr. Marcelo de Araújo Ascoli (Sidrolândia), Valdir Couto de Souza Júnior (Nioaque), Guilherme Alves Monteiro (Jardim), Derlei João Delevatti (Porto Murtinho) e Jair Scapini (Guia Lopes da Laguna). A apresentação foi conduzida pelo coordenador do Observatório Virtual da Rota de Integração Latino-Americana (RILA), prof. Dr. Ruberval Maciel, em companhia do reitor da UEMS, prof. Dr. Láercio Alves de Carvalho.

A transmissão teve aproximadamente de 2 horas e, nas falas das autoridades presentes, o projeto UEMS na Rota se consolida como estratégico e potencial em nível regional e nacional. O reitor saudou a todos os presentes e lembrou que a UEMS é "uma Universidade que se destaca pela articulação junto à população e aos representantes da classe política, que trazem demandas que a Universidade deve se empenhar a propor soluções". Para Laércio, a importância do projeto se justifica pela abrangência em número de pesquisadores e no potencial que pode ser trabalhado junto àpopulação do Estado do MS e de outros países da América do Sul".

Nas palavras do ministro João Carlos Parkinson (Relações Exteriores), o projeto é crucial para a transformação econômica e científica do Estado de Mato Grosso do Sul. "Nosso objetivo é transformar, por meio do corretor bioceânico, a realidade do MS, abrindo uma opção logística em nível nacional, transformando Campo Grande num grande centro exportador, e essa tranformação positiva será estendida às cidades por onde a Rota Bioceânica passará", destacou Parkinson.

Para ele, a população desta região será a grande beneficiada com os desdobramentos do projeto, pois contará com acesso a bens e serviços de qualidade a um preço justo. "Análises também indicam que, pelo traçado da Rota Bioceânica, ocorre a redução de despesas referentes à exportação para os países asiáticos, grande centro consumidor. O desafio é grande, mas sei que a UEMS em conjunto com outras entidades, como a Semagro, a Setlog ofertarão aos governos a ao setor privado soluções que beneficiarão a toda a população", defendeu o ministro.

O senador Nelson Trad também ressaltou a magnitude deste projeto. "A Rota Bioceânica vai promover um aumento do desenvolvimento das cidades por onde passar. Se trata de uma mudança positiva nos cenários socioeconômicos dessas localidades. Emendas de bancada serão destinadas à infraestrutura da Rota e também verifico um grande empenho dos países Argentina, Paraguai e Chile em fazer este projeto seguir adiante", informou Trad. Para o senador a Rota Bioceânica desperta interesse também para os países da Ásia devido aos benefícios econômicos. "Tivemos um seminário com nove embaixadores de países asiáticos e eles demonstraram alto interesse em apoiar esse projeto", destacou o político.

Outro entusiasta da iniciativa, presente durante a transmissão, foi o auditor fiscal Clóvis Ribeiro Cintra Neto, apresentou aspectos da Receita Federal voltados a práticas tecnológicas e inovação em busca de uma facilitação de processos de fiscalização e processos de natureza aduaneira. "A Rota tem uma capacidade potencial para fortalecer comércio exterior, o que atualmente ainda não é uma realidade. Também entendo que há um desafio que transpassa por todas as fronteiras que é a promoção de uma integração entre as aduanas dos países por onde o Corredor Bioceânico irá transcorrer. Oportunidades existem e a Receita Federal é parceira no suporte, apoio e aprimoramento nos processos sob a responsabilidade da instituição", explicou Cintra.

Para Cláudio Cavol, presidente do Setlog e grande incentivador e interlocutor do Projeto junto à iniciativa privada, vinculou o traçado da Rota ao progresso econômico sendo um meio necessário que promoverá o incentivo ao comércio bilateral. "A Rota não se resume à estrada, mas tem relação com todo o 'entorno' composto por diversas cidades. Estamos num momento novo e com o trabalho conjunto de todas as entidades e instituições esse grande projeto resultará em resultados extremamente positivos para o nosso Estado e para além dele", disse Cavol.

Relevância Institucional

A apresentação da LIVE foi conduzida pelo prof. Dr. Ruberval Maciel e intermediada pelo reitor da UEMS, Prof. Dr. Láercio Alves de Carvalho. Maciel, que é o corrdenador do Observatório Virtual da Rota de Integração Latino-Americana (RILA) destacou o aspecto macro do "UEMS na ROTA", classificado como um projeto estratégico e institucional da Universidade Estadual dos mais releventes, dada a extensão e amplitude de possibilidades dos eixos temáticos estrututurados e que poderão render pesquisas que transformarão a realidade de várias cidades. "A apresentação teve por objetivo geral orientar e explicar como esta iniciativa pode promover e fomentar o desenvolvimento econômico e social sustentável, por meio de ações integradas entre a academia, órgãos governamentais, em especial o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, iniciativas do setor privado e da sociedade", informou Maciel.

Os eixos que compõem o projeto são os seguintes: 1) Direito, Inovação e Integração; 2) Educação, Cultura e Impactos Sociais; 3) Turismo, Gestão e Sustentabilidade; 4) Saúde e Fronteira e Território; 5) Negócios e Transporte; e 6) Agronegócio, Inovação e Biossegurança. "A contribuiçãode todos os presentes foi muito importante e demonstra a relevância do projeto. O evento conseguiu fortalecer o alinhamento com os setores governamentais, não governamentais e empresarial. O potencial das ações de pesquisas, extensão e ensino, nas mais diversas áreas multidisciplinares também foram muito bem recebidos”, finalizou o coordenador do Observatório Virtual da RILA, prof. Dr Ruberval Maciel.

Para mais informações sobre o “UEMS na ROTA”, segue o contato institucional (e-mail) do Projeto: uemsnarotabioceanica@gmail.com .

Com informações da UEMS

Publicado por: Marcelo Armôa, Assessoria de Comunicação da Semagro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.