Ciência e Tecnologia

A Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) é considerada um instrumento central de promoção do empreendedorismo e do desenvolvimento social, ambiental e econômico no Estado de Mato Grosso do Sul.

Na atual gestão, a criatividade e a CT&I são princípios norteadores da política de estado, com diretrizes, programas e ações transversais e sustentáveis perpassando por várias secretarias. A implantação do Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação de Mato Grosso do Sul foi um marco para aproximar os setores produtivo e científico com articulação do Governo do Estado. As diretrizes traçadas para a CT&I serão operacionalizadas por meio do fomento a programas e projetos de pesquisas, de ambientes de inovação, de formação e qualificação de pessoas/pesquisadores, da atração de talentos, transferência de tecnologia, divulgação e popularização da ciência para a sociedade. Outras ações estratégicas são promover a articulação entre a universidades e empresas e fortalecer a relação dos programas de pós-graduação com a educação básica, tendo em vista a melhoria dos indicadores de educação. As temáticas prioritárias para fortalecer e ampliar o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, otimizando os resultados e os impactos para a criação de uma cultura inovadora e empreendedora no estado, passam pela biotecnologia, bioeconomia, sustentabilidade ambiental, saúde, agronegócio e economia criativa. Assim, o ordenamento das ações de CT&I contribuem para criação de ambientes inovadores de forma sustentável, atração de investimentos para o desenvolvimento do estado e para a melhoria na qualidade de vida da população.

Projetos:

  1. Estado Digital Inteligente

O programa Estado Digital Inteligente pretende criar estrutura lógica para interligar os 79 municípios de Mato Grosso do Sul e unidades públicas estaduais. Além disso, providenciar uma camada de serviços em prol de diferentes áreas, como educação, saúde, segurança e agência fazendária. Também será possível oferecer pontos públicos de acesso à internet, oferecendo inclusão digital.

Edital PMI – Estado Digital Inteligente

2. Bioeconomia

3. Biota MS

Primeiro programa do Centro-Oeste destinado à pesquisa da biodiversidade. O Biota/MS – foi criado com a missão de construir uma base integrada de conhecimento cientifico, tecnológico e de inovação tendo como foco na biodiversidade de Mato Grosso do Sul para dar suporte a tomadas de decisão na gestão desta, visando ao seu uso sustentável e contribuindo para o desenvolvimento econômico do Estado.

Missão de construir uma base integrada de conhecimento cientifico, tecnológico e de inovação no Mato Grosso do Sul para dar suporte a tomadas de decisão em gestão de biodiversidade

Visão ser um programa/organização de referencia na integração de iniciativas e projetos que promovam o entendimento sobre a biodiversidade, seu uso e conservação no estado.

Valores a interdisciplinaridade, a colaboração, a transparência, a eficácia e excelência em gestão de biodiversidade

4. Tecsocial

5. Marco Regulatório

O novo marco legal da inovação, conhecido como Código de Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I), foi aprovado em 11 de janeiro de 2016, após sanção da presidente Dilma Rousseff da Lei no 13.243/2016 (Brasil, 2016). A nova lei é resultado de um processo de cerca de cinco anos de discussões entre atores do Sistema Nacional de Inovação (SNI) nos âmbitos das Comissões de Ciência e Tecnologia da Câmara e do Senado. Estas discussões tinham como ponto de partida o reconhecimento e a necessidade de alterar pontos na Lei de Inovação e em outras nove leis relacionadas ao tema, de modo a reduzir obstáculos legais e burocráticos e conferir maior flexibilidade às instituições atuantes neste sistema.

Em Mato Grosso do Sul, queremos seguir essa linha, mas com maior celeridade, a lei está sendo escrita para ser enviada à Assembleia até março de 2018.

6. Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Mato Grosso do Sul

O Fórum de Ciência, tecnologia e Inovação do Estado de Mato Grosso do Sul tem como objetivo assessorar o Governador do Estado na definição das diretrizes da política de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação e foi instituído pelo DECRETO Nº 13.890, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014.
O Fórum deve reunir-se pelo menos duas vezes ao ano para estabelecer diretrizes e políticas públicas para a área e é composto por secretários de estado, reitores e dirigentes de instituições de,
ensino, pesquisa e extensão (23 conselheiros e governador do estado como presidente).

Composição do Fórum:

  1. Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica
  2. Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar
  3. Secretário de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho
  4. Secretário de Estado de Saúde
  5. Secretário de Estado de Educação
  6. Secretário de Estado de Fazenda;
  7. Diretor-Presidente da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul
  8. Reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  9. Reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  10. Reitor da Universidade Federal da Grande Dourados
  11. Reitor do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul
  12. Reitor da Universidade Católica Dom Bosco
  13. Reitor da Universidade Anhanguera-Uniderp
  14. Presidente da Fundação MS
  15. Presidente da Fundação Chapadão
  16. Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul
  17. Presidente da Federação da Agricultura do Estado de Mato Grosso do Sul
  18. Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul
  19. Diretor-Superintendente do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul
  20. Chefe-Geral da Embrapa Pantanal
  21. Chefe-Geral da Embrapa Gado de Corte
  22. Chefe-Geral da Embrapa Agropecuária Oeste
  23. Diretor da Fundação Oswaldo Cruz Mato Grosso do Sul

Rogério Thomitão Beretta – secretário executivo, com mandato de dois anos, biênio 2017/2019.